Recolocação Profissional em Momentos de Crise

A revisão de atitudes e o gerenciamento conjunto a um planejamento personalizado, são ações que poderão acelerar o processo de recolocação profissional e, ao mesmo tempo, ampliar horizontes que ofereçam alternativas mais assertivas a todos os profissionais que almejam concretizar esse objetivo. Para tanto, há seis pontos chaves que poderão auxiliar na sua recolocação profissional em momentos de crise. Confira!




1. Elabore seu currículo/portfólio.

Leve em consideração que não há um modelo ideal ou único de elaboração de currículo/portfólio, porque todos, sem distinção, devem apresentar basicamente: objetivos bem definidos, uma descrição sistêmica das suas principais habilidades e resultados e também, adaptações de acordo com o (s) empregador (es) das empresas em que você está optando por candidatar-se.

Procure redigi-lo com coerência (o que você busca?) e ao mesmo tempo, de forma que ele demonstre o “como” seus serviços poderão ser – ou vir a ser - úteis para a empresa (o que a empresa busca?).


2. Escolha fontes de recrutamento

Utilize a variedade de sites de divulgação de currículos e de consultorias em RH para divulgar a sua busca de recolocação profissional. Faça uso de redes sociais mais direcionadas à relacionamentos profissionais — como o LinkedIn — tomando o devido cuidado em não expor suas dificuldades em demasia ou, em detrimento das potencialidades.

Enviar seu currículo via “Trabalhe Conosco” em sites da área desejada também é uma ação assertiva.

3. Networking

Tão essencial quanto os passos anteriores, o profissional deve criar suas chances de sucesso, fazendo conexões em redes (networking) e, tal qual tenha feito em seu currículo, deve manter seu perfil atualizado. Embora a internet seja uma importante ferramenta na busca por uma nova oportunidade de trabalho, a retomada de contato com antigos gestores e colegas de trabalho, eventos profissionais, etc., também pode contribuir — e muito — para atingir o objetivo de conquistar um novo emprego. Nesse aspecto, redes sociais como LinkedIn, e o Facebook, podem ajudar nesse processo.


4. Pesquise sobre a empresa antes de comparecer às entrevistas.

É fato que a maioria das empresas hoje, possuem um site e que este, apresenta links expressivos - vão além da aba “quem somos” - para que as pessoas que estão realmente interessadas em conhecê-las, fiquem sabendo mais sobre o que elas fazem, porque o fazem e, o que já alcançaram ou pretendem alcançar.

O profissional que realiza essa pesquisa antes de comparecer à possível chamada para entrevista, consegue mensurar suas próprias qualificações (caso note que elas estão em falta, necessitem de reciclagem ou ainda, que algumas lhe faltam, poderá recorrer aos cursos livres de aperfeiçoamento profissional, hoje disponíveis inclusive pelo sistema EAD) bem como, demonstrar na entrevista que é um candidato (a) consciente - “sabe onde e porque pisa”- conquistando assim, maiores chances de ser escolhido para ocupar a posição que almeja.


5. Tempo, custos com transporte x benefícios apresentados pela empresa.

Ainda que a possibilidade de sair da difícil situação de desemprego seja motivadora, é muito importante que o profissional contabilize em seu plano de ação, os quesitos tempo e custo com transporte, em contrapartida aos possíveis benefícios que lhe estão sendo apresentados pela nova empresa (salário, vales, assistência médica/odontológica, possibilidade de ascensão, outras).

Isso porque, uma empresa que se encontre distante ou “fora de mão”, de onde reside o (a) candidato (a), mais dia, menos dia, poderá afetar não somente suas idas e vindas ao trabalho - chegar atrasado (a) - como também, seus outros compromissos, tais como: família, faculdade, igreja, horas de descanso, outras.

Optou pela candidatura? Visite o local com antecedência à entrevista, porque inclusive nesse caso, atrasar-se em nada irá auxiliar na possibilidade de recolocação.


6. Auto apresentação.

A auto apresentação funciona como uma comunicação não verbal em qualquer ocasião, de forma que tanto a vestimenta quanto os gestos, acabam passando impressões - mesmo que equivocadas – aos observadores, no caso, recrutador (es).

Em relação a esses dois fatores, procure buscar o equilíbrio entre as ocasiões e os respectivos objetivos que por intermédio delas pretende concretizar.

Lembre-se de que esperar pelo inesperado, ou em outras palavras, saber que os acontecimentos - bons ou não tão bons – costumam ocorrer, uma vez que independem do nosso controle, também é importante. Persista na sua busca!


As novas oportunidades de recolocação profissional ainda que em momentos de crise, sempre estarão ao seu dispor.

POSTS RECENTES

© 2019 Gutemberg Leite. Todos os direitos reservados.